As vantagens do Pro Bono

design-grafico-pro-bonno-gratis-gratuitoNão, não estou a falar do vocalista dos U2.

Pro Bono é uma expressão do latim que em Português quer dizer “para o bem do povo”. Significa fazer certo tipo de trabalho para outrém sem exigir dinheiro, ou seja, é um trabalho não remunerado. Normalmente quem faz este tipo de trabalho são profissionais que já têm um trabalho fixo ou remunerado, mas que querem ajudar determinada instituição ou organização através da sua experiência ou know-how.

Trabalhar à borla não soa lá muito lucrativo pois não?

A questão não é o facto de não se receber dinheiro agora, e sim a experiência e o reconhecimento que poderemos ganhar ao fazer esse tipo de trabalho, além de que podemos estar a ajudar uma instituição que precisa de algum serviço ou produto, mas que não tem recursos para tal. Esta é a base de algumas instituições de solidariedade, que se baseam no trabalho de pessoas que as possam ajudar, como as Associações ou Ligas. Uma determinada instituição de apoio a vítimas de uma doença rara pode precisar de um logotipo, ou dum site, e um canil pode precisar de ração para os cães e animais que sustenta ou ainda trabalho voluntário para limpar as instalações.

Não é preciso limitarmo-nos só a tentar encontrar instituições que precisem da nossa ajuda, se bem que ajudar estas empresas não lucrativas não só pode ajudar a instituição em si, como contribuir para a nossa felicidade. Estudos mostram que doar para a caridade torna-nos mais felizes. No nosso caso, em vez de dinheiro, estamos a fazê-lo com o nosso serviço ou produto.

Normalmente estas empresas já poderão ter um bom logo, um bom site e uma míriade de outros materiais de marketing disponíveis. Mas mesmo tendo todo o tipo de trabalho gráfico feito e os elementos visuais de que precisam, podem precisar de trabalho adicional. Serviços como consultoria de marketing, trabalho especializado de optimização do site deles nos motores de busca, Google Adwords, uma loja dentro do site para gerar receitas a favor da instituição, e muitos outros serviços que se poderão arranjar que não precisem de estar relacionados com estes. Por exemplo, esta rapariga no vídeo fez de voluntária para uma causa muito importante:

Ora como é que isto se pode aplicar nós? Na possibilidade de não podermos ajudar estas instituições que mais precisam, ofereçamos então os nossos produtos ou serviços na nossa comunidade. Não digo fazer trabalho de graça para toda a gente, mas porque não ir falar com alguma personalidade importante na vossa cidade ou localidade? Porque não falar com o presidente da câmara ou da junta de freguesia? Às vezes estas pessoas, não só ocupam cargos importantes como também podem ter empresas à parte. Também podem ir à vossa Câmara de Comércio e saber que tipo de empresas é que podem precisar de ajuda e que se possam adequar ao trabalho que lhes possamos oferecer. É pelo menos um bom espaço para fazer networking e perceber um pouco a mentalidade dos empresários da região.

E para aqueles que se sentem intimidados ao pensar em ir falar com outras pessoas, sejam elas personalidades importantes ou não na vossa localidade, tenho uma boa notícia… é completamente normal. É normal sentir uma certa ansiedade em falar com alguém que não conheçamos, mas pensem assim, se alguém viesse ter convosco e dissesse que vos ia dar ou fazer qualquer coisa por vocês, qualquer coisa de valor, e de graça, como é que vocês se sentiriam? A maior parte das pessoas está pelo menos receptiva a ouvir uma proposta vantajosa, não quer dizer que concordem ou avancem com a coisa, mas estão pelo menos dispostos em saber como é que vocês os podem ajudar a eles.

Não se acanhem, as notícias e toda a gente à nossa volta pode dizer que isto está mau, o que nos pode fazer pensar usar isso como desculpa para continuar a não fazer nada, mas isto só significa que vai haver mais espaço e sucesso à espera para quem tiver coragem e dedicação para ir atrás daquilo que quer.

____________________

O João Alexandre gosta de escrever nos blogs de pessoas influentes sobre uma variedade de temas, desde design a branding, passando pelo marketing, e até motivação. É o criador de Design Portugal e também cria um ou outro logotipo quando tem tempo.

Artigos semelhantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *